• Eduardo Araki

A origem das fissuras em edificações

Atualizado: 6 de fev.

Neste artigo explicamos como surgem as fissuras e quais os tipos mais comuns em prédios e condomínios.



Trinca, fissura ou rachadura?


Estes são nomes para a mesma coisa: uma abertura que aparece onde não deveria estar. Para os efeitos deste artigo vamos usar o termo fissura.

Ao contrário do que o senso comum nos indica, as estruturas de prédios se movimentam. Na linguagem técnica dizemos que a estrutura sofre deformação.


Estas deformações são muitas vezes de alguns décimos de milímetros, mas mesmo tão pouca deformação pode causar o surgimento de fissuras pois os materiais de construção não são flexíveis, são rígidos. Numa analogia exagerada, se os prédios fossem feitos de borracha não surgiriam fissuras.


São várias as causas da deformação das estruturas, as mais comuns são:


- Dilatação ou contração térmica.

- Recalques da fundação.

- Efeito de cargas.


Quero que você analise a foto abaixo onde vemos a estrutura de um prédio em construção. Veja que a estrutura é composta de pilares, vigas e lajes.



Agora veja o diagrama abaixo, representando a estrutura do prédio.



A fissura pode ser produzida por dois processos distintos.


No primeiro caso surgem forças de tração em direções opostas. O esforço causa a segmentação do material e o surgimento da fissura.



Esta é a causa mais comum. Os esforços de tração podem ser causados por dilatação ou contração térmica ou efeitos de cargas.


A outra forma de produzir fissuras é por cisalhamento.



Neste segundo caso surgem forças paralelas em direções opostas que causam o rompimento do material.


É um processo parecido com quando você rasga um pedaço de papel com as mãos.


Todas as fissuras surgem por estes dois processos mecânicos.



Dilatação e contração térmica


A variação de temperatura é principal causador de fissuras em condomínios. Prédios estão expostos a grandes variações de temperatura. Durante o dia o sol aquece o prédio que se dilata, a noite fria causa contração. A chuva repentina causa uma contração ainda maior.



A variação de temperatura causa deformações não somente na estrutura do prédio, como também em todos os seus componentes, incluindo o revestimento da fachada. Por isso as juntas de dilatação e de movimentação são peças importantes para se evitar o surgimento de fissuras.



Laje de cobertura


A laje de cobertura sofre muito com a dilatação e contração térmica já que fica diretamente exposta ao sol.



Podemos ver o surgimento de fissuras na diagonal nos cantos do apartamento indicando a dilatação da laje de cobertura e fissuras horizontais no topo das paredes por cisalhamento.



Excesso de carga


A estrutura de um prédio é projetada para um limite de carga. O excesso de carga causa deformação localizada da estrutura.





O excesso de carga causa a deformação da viga superior que por sua vez deforma os pilares para as laterais. O deslocamento do pilar para a lateral puxa a alvenaria causando as fissuras diagonais. O afastamento dos pilares causa a tração da alvenaria, surgindo fissuras de tração na vertical.



Recalque diferencial da fundação


Ocorre no pavimento térreo ou nos pavimentos inferiores. Um dos pontos da fundação sofre recalque (afunda) e a deformação neste ponto faz surgir uma fissura por tração na diagonal.



A fissura na diagonal ainda nos indica o ponto do recalque. São fissuras muito comuns em construções novas já que o solo ainda está em processo de acomodação.



Causas do recalque diferencial


Muitas podem ser as causas do recalque de fundações. Vamos listar alguns casos específicos.




Neste exemplo vemos que parte do prédio foi construído sobre aterro.


Solos de aterro podem sofrer adensamento com o tempo e por isso ocorrem recalques na região deste aterro.



O rebaixamento do lençol freático no subsolo também pode dar origem ao adensamento do solo.


A construção de outras edificações próximas causam cargas adicionais no subsolo do seu prédio, causando recalques.



Laje em balanço


Esse problema segue o mesmo processo do recalque e é bem auto explicativo.





A estrutura em balanço causa uma deformação na ponta livre que por sua vez causa um deslocamento desta região para baixo.



Falta de vergas e contravergas


Vergas e contravergas são vigas colocadas sobre e abaixo de portas e janelas. Sua função é distribuir cargas e evitar o surgimento de fissuras nos cantos.



Vergas e contravergas.



Fissuras em cantos causadas pela falta de vergas e contravergas.



Um exemplo de falta de vergas e contravergas.


Como pudemos ver, os mecanismos que fazem surgir as fissuras são possíveis de serem previstos e sua origem é explicada neste artigo.


Resumindo, os mecanismos principais são: tração e cisalhamento.


E as principais causas do surgimento de fissuras são:


- Dilatação ou contração térmica.

- Recalques da fundação.

- Efeito de cargas.



(11) 91225-0086 Whatsapp

contato@arakiengenharia.com.br


#fissuraemfachadas #condomino #sindico #sindicoprofissional #manutencaopredial #pinturafachada #trinca #rachadura #engenhariadiagnostica #periciaengenharia #peritoengenheiro #vistoriapredial #vistoriacondominio #laudopredial #laudoconstrucao #laudocondominio

20 visualizações0 comentário